Simulação Clínica

O Programa de Simulação Clínica da Abem tem o objetivo de desenvolver essa metodologia de aprendizagem nacionalmente, por meio de uma rede de centros de simulação clínica. A iniciativa foi alavancada em 2019 por cooperação técnica realizada entre a Abem e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), com apoio financeiro do Ministério da Saúde/Sgtes via Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Com previsão de início em outubro de 2019, as atividades irão desenvolver multiplicadores em simulação clínica entre os colaboradores da Ebserh (docentes, preceptores, gestores e profissionais da saúde), no intuito de qualificar a atuação dos centros de treinamento. O curso, na modalidade blended learning, terá duração de 180 horas, com módulos on-line que envolvem desde a gestão do centro de simulação até a capacitação dos examinadores.

Essa versão inicial envolve 17 centros de simulação ligados a hospitais universitários de instituições federais de ensino superior de todas as regiões brasileiras, com profissionais das áreas de clínica médica, pediatria, cirurgia, emergência, ginecologia e obstetrícia, saúde mental, saúde coletiva e saúde da família. A coordenação pedagógica é do professor Gerson Pereira Alves Júnior e a coordenação técnica é da professora Hermila Tavares Vilar Guedes, que contam com uma competente equipe de professores e preceptores como elaboradores dos módulos, tutores à distância e instrutores presenciais do curso.


Paralelamente, a Abem está estruturando Núcleos Regionais de Treinamento em Simulação. As Regionais da Abem têm papel fundamental nesse processo, diante da diversidade de contextos dos laboratórios de habilidades e simulação existentes e da utilização da simulação clínica nas matrizes curriculares dos cursos de medicina. Representantes das Regionais acompanharão o desenvolvimento do curso inicial da Ebserh no ambiente virtual de aprendizagem e atuarão como instrutores na etapa presencial. Novos cursos serão oferecidos posteriormente, para ampliar tal formação a outros centros de treinamento.


Os núcleos terão como funções: 1) mapear as atividades de simulação clínica como atividade de ensino e/ou avaliação de cada escola da Regional e os principais responsáveis; 2) mapear as provas de residência que envolvam a realização de provas práticas; 3) fomentar o desenvolvimento de capacitação docente em simulação; 4) organizar eventos que envolvam a simulação clínica na Regional; e 5) participar do desenvolvimento e operacionalização de projetos regionais e nacionais que envolvam a simulação.


A programação prática de simulação para os estudantes iniciada no 53º Cobem, em 2015, evoluiu para a demonstração de uma grande quantidade de cenários simulados em Brasília (2016) e para as Olimpíadas de Simulação em Porto Alegre (2017), Vitória (2018) e Belém (2019). Na mais recente edição, foi feita a utilização de manequins de alta complexidade, com casos clínicos da Body Interact e simulação cênica, oferecendo maior interação entre as equipes participantes e a discussão dos casos clínicos com a plateia. 


Coordenação: Profª Hermila Tavares Vilar Guedes / Prof. Gerson Pereira Alves Júnior

Conteúdos Relacionados

Conheça a ABEM

Notícias Recentes